top of page

O melhor momento de fazer o planejamento da sua aposentadoria

Atualizado: 24 de mar. de 2022

Em função da EC 103/2019 entraram em vigência novas regras para se aposentar, trazendo novas possibilidades de aposentadoria, inclusive, o que poucas pessoas dominam.


Mas, por quê, mesmo sendo este um tema sensível para a vida da grande maioria das pessoas, não se pensa na possibilidade de planejar a hora e a forma de se aposentar? Qual seria a razão de não programarmos um dos momentos mais importantes de nossa trajetória profissional?


Talvez muitos não saibam como começar, quais seriam os requisitos ou onde achar ajuda profissional para fazer essa transição com segurança e usufruindo do melhor benefício possível dentro das novas regras, que podem parecer complexas e indecifráveis.

Realmente, são muitas as especificações possíveis, além dos requisitos terem ficado mais rigorosos.


Temos, por exemplo, a aposentadoria por idade e suas regras de transição. Já na questão do tempo de contribuição, convivem a regra antiga (vigente para quem completou os requisitos da lei anterior até 12 de novembro de 2019) e as regras de transição, cada qual com seus diferentes pré-requisitos e formatos de cálculo, com a especificação diferente para homens e mulheres. Isso sem falar nas aposentadorias especiais, cuja regra de transição acabou complicando muito sua possibilidade de alcance do benefício.


Ou seja, tempo de contribuição, idade, atividade, melhor momento, tudo isso tem impacto no benefício e deveria ser estudado atentamente para que a aposentadoria fosse realmente um momento de usufruto.


Por serem dúvidas tão frequentes e comuns, é que o melhor caminho é a consulta de um profissional qualificado para fazer todos os estudos, cálculos, análises e projeções e chegar na melhor composição de custo versus benefício – ou retorno sobre o investimento de uma vida laboral junto ao INSS. Por exemplo, pode-se concluir, após estudos de todas os fatores e variáveis, que vale a pena pagar por vencimentos atrasados ou retroativos para ter um benefício com valor melhor e de forma mais rápida. Ou, em outro caso hipotético, um empresário contribuinte individual pode rever uma contribuição pelo teto porque esta não terá significativo impacto na hora em que se aposentar ou no que se chama de renda final.


De qualquer forma, todo planejamento vale apenas para o segurado – conforme sua trajetória de vida e os requisitos que lhe são exclusivos – mas que pode garantir a escolha do melhor benefício possível, desde que haja a devida análise e avaliação. Essa é a importância e vantagem de se ter uma assessoria competente na programação da aposentadoria.


Fale com nossa equipe de especialistas e saiba mais a respeito de planejamento previdenciário.

Comments


bottom of page